Menu

O que é a oximetria?

Consiste num método através do qual é possível realizar a medição não invasiva do oxigénio transportado no sangue através dos vasos sanguíneos, e além disso, lê também o ritmo cardíaco. Esta técnica realiza-se através de um oxímetro de pulso. A sua utilização tem vindo a tornar-se habitual no âmbito doméstico, uma vez que é um aparato cómodo e fácil de usar.

O objetivo é manter a saturação de oxigénio acima dos 90% em todas as atividades. O médico indicará o valor objetivo relativamente á saturação de oxigénio específico para o paciente, e a taxa de fluxo regular a que geralmente o usuário deverá manter a sua saturação de oxigénio.

Isto permitirá ao usuário passar maiores períodos fora de casa, mais tempo entre ressurgências e maior descanso psicológico, pois sabe que terá suficiente oxigénio disponível. 

 

O que são oxímetros de pulso?

 

Os oxímetros de pulso constituem a categoria de electromedicina. Estão entre os oxímetros, mas, para além de medir a frequência cardíaca, estes dispositivos são capazes de medir a saturação de oxigénio no sangue de pacientes com problemas cardiovasculares.

Utilizando um oxímetro ou oxímetro de pulso, o paciente poderá saber qual é a taxa mínima de oxigénio no sangue no seu dispositivo portátil e poderá aumentar a duração do seu fornecimento de oxigénio.

 

Para que serve um oxímetro de pulso?


oxímetro de pulso mede a saturação de oxigénio no sangue e as alterações no volume de sangue da pele, com um método eficaz e de uma forma económica e vantajosa.

Ter um baixo nível de oxigénio no sangue significa que os níveis de oxigénio no sangue arterial descem abaixo dos parâmetros normais, que se situam entre 96 e 100% de saturação.

Quando o oxigénio cai abaixo dos 85 ou 90%, as suas células deixam de funcionar normalmente, alterando a forma como o seu organismo funciona.

Quando estes níveis descem, começará imediatamente a ter sintomas de falta de oxigénio no sangue, tais como graves dificuldades respiratórias.

Tipos de oxímetros de pulso

Hoje em dia os oxímetros de pulso possuem um desenho compacto e fácil de transportar. Podes escolher entre os diferentes tipos:

Oxímetro de dedo: Este tipo de monitores de ritmo cardíaco colocam-se na ponta de qualquer dedo da mão, proporcionando a leitura da saturação de oxigénio e o pulso. Estes medidores de oxigénio no sangue costumam ser aparelhos bastante simples de usar, pensados para ser utilizados a qualquer momento, conseguindo a medição em apenas alguns segundos, pelo que estes oxímetros de dedo são ideais para ter em casa.

Oxímetro de pulso: O sensor é colocado á volta do pulso e ajustado á mesma, a sua utilização limita-se a casos especiais nos quais se tem de monitorizar o paciente e este não é capaz de manter o sensor no seu dedo durante todo o processo. É o mais comum em clínicas. 

Oxímetro de mesa: Esta categoria é mais sofisticada e precisa, é destinada a profissionais e hospitais, onde o seu uso é mais comum, uma vez que este oxímetro funciona através da colocação de um sensor no dedo do paciente, que está conectado a uma máquina portátil onde serão apresentados os resultados da pesquisa.

 

Como funciona o oxímetro?

Se colocar o oxímetro de dedo numa parte translúcida do corpo, e que possua um bom fluxo sanguíneo, por exemplo os dedos da mão ou do pé. 

O dispositivo emite luz com duas longitudes de onde de 660 nm (vermelha) e 940 nm (infravermelha) que são características respetivamente da oxi-hemoglobina e da hemoglobina reduzida. A maior parte da luz é absorvida pelo tecido conectivo, pele, osso e sangue venoso numa quantidade constante, produzindo-se um reduzido incremento desta absorção no sangue arterial com cada batimento cardíaco, o que significa que é necessária a presença de pulso arterial para que o aparelho reconheça algum sinal.

Comparando a luz que absorve durante a onda de pulso com a absorção basal, calcula-se a percentagem de oxi-hemoglobina. A absorção apenas é medida durante uma onda de pulso, o que minimiza a influência dos tecidos, veias e capilares no resultado.

oxímetro de a saturação de oxigénio nos tecidos, possui um transdutor com duas peças, um emissor de luz e um foto detetor, geralmente em forma de pinça e que se costuma colocar no dedo, depois espera receber a informação no ecrã: a saturação de oxigénio, frequência cardíaca e curva de pulso. A correlação entre a saturação e a PaO2 é determinada pela curva de dissociação da oxi-hemoglobina. 

 

Quais são os valores normais de saturação de oxigénio?

Os valores que se consideram normais de SpO2 é de 95% ou superior. Entre 92% e 94% considera-se abaixo do normal, e os níveis abaixo de 92% recebem o nome de hipoxemia e poderá representar uma emergência. 

 

Qual o oxímetro de pulso que é melhor para mim?

 

Se está a pensar comprar um oxímetro para uso pessoal, o oxímetro de dedo é o mais comum, e o mais utilizado em casa para medir tanto o nível de oxigénio, como o ritmo cardíaco, uma vez que o seu funcionamento é muito simples, basta inserir o seu dedo no sensor.

A maioria dos nossos modelos de oxímetro de dedo dispõe de um ecrã LCD onde pode ver todos os dados que o aparelho fornece com a sua leitura. São também bastante cómodos e fáceis de transportar devido ao seu peso reduzido, além de possuírem uma elevada autonomia da bateria.

No Grupo R. Queraltó, o seu ortopedista online, temos uma vasta gama de oxímetros de pulso com os quais podemos medir a percentagem de oxigénio no sangue e o ritmo cardíaco de uma pessoa.